26/11/2020

Autoconsumo remoto registra crescimento de 65% no Brasil

  Voltar
Reportagem publicada no Canal Solar 

O autoconsumo remoto apresentou um crescimento significativo até outubro de 2020. É o que apontou dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Segundo a agência, a modalidade registrou 325 MW de potência nos primeiros 10 meses deste ano, uma alta de 65% frente aos 195 MW instalados no mesmo período de 2019.

“A modalidade de autoconsumo remoto é a preferida das empresas que possuem múltiplas redes de varejos, de telecomunicações, bancos e etc. É um mercado que possibilita que essas companhias acessem o setor de energia limpa e sustentável nas unidades atendidas de baixa tensão”, disse Guilherme Susteras, coordenador do grupo de trabalho de geração distribuída da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).“Outra coisa que podemos destacar do autoconsumo remoto é que, como as usinas são construídas áreas rurais e remotas, esses investimentos implicam em melhorias na rede elétrica onde as mesmas são implementadas. Esses investimentos são em parte custeados pelos próprios empreendedores que constroem as plantas, melhorando a qualidade da energia dos vizinhos ali na área remota, além de gerar emprego e renda local”, destacou Susteras.

Sudeste lidera expansão

O levantamento da ANEEL apontou ainda que o Sudeste é a região que lidera o crescimento do autoconsumo remoto no Brasil.

Ao total, foram instalados aproximadamente 125 MW entre janeiro e outubro deste ano, um aumento de quase 50% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 85 MW. Em seguida, aparece o Nordeste, com 85 MW, e o Sul, com 65 MW de potência.

MG aparece na 1ª colocação

Com relação à classificação por estado, a ANEEL indicou que Minas Gerais lidera a expansão no país. Ao total, foram registrados 70 MW nos primeiros 10 meses de 2020, uma alta de 30% ante os 55 MW do período homólogo.

Na segunda colocação, está o Rio Grande do Sul, com cerca de 50 MW, seguido do Estado de São Paulo, com 40 MW.

Geração compartilhada cresce no Brasil

A geração compartilhada também apresentou um aumento significativo no Brasil. Entre janeiro e outubro deste ano, foram contabilizados 9,7 MW, um crescimento de 75% frente aos 5,5 MW do período anterior.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok