27/08/2020

Energia solar e eólica dobraram participação em 5 anos

  Voltar
TN Petróleo

As fontes renováveis crescem e ocupam papel de destaque nas matrizes elétricas globais. Energia solar e eólica dobraram sua participação nos últimos 5 anos. Dentre as fontes fósseis, o carvão deu espaço para o crescimento da energia limpa. No entanto, o ritmo de crescimento é importante para nos aproximarmos das metas de combate à mudança climática. Dessa forma, evitaremos maiores restrições no combate aos efeitos imprevisíveis do aquecimento global.

As fontes de energia renovável foram responsáveis por 10% da energia mundial gerada no primeiro semestre de 2020. Enquanto a demanda de energia global reduziu 3% nesse período, a energia solar e eólica, cresceram 14%.

A substituição do carvão pelas modernas fontes renováveis

A descarbonização na geração de energia elétrica é resultado da eliminação do carvão como fonte energética em países europeus. O carvão resiste como fonte energética, principalmente devido ao parque instalado na China, onde responde por 62% da energia gerada. Mesmo na China, o carvão vem reduzindo sua participação que era de 68% a cinco anos atrás. As fontes renováveis já respondem por 10% da energia gerada na China.

No entanto, a velocidade de crescimento das fontes limpas, em substituição do carvão, pode não estar sendo rápida o suficiente. Cientistas estimavam que a queda do uso de carvão deveria ter um ritmo de 13% por ano até 2030 para adequação às metas climáticas estabelecidas. Ao mesmo tempo, as fontes renováveis precisariam dobrar a cada 5 anos.

O dilema chinês para uma matriz elétrica global mais limpa

A meta de 1.5 graus Celsius ainda parece distante. Apesar do avanço das fontes renováveis e de gás natural em detrimento do carvão na Europa e EUA, a China ainda tem um longo caminho para limpar sua matriz energética. A China é responsável por 54% da geração mundial à carvão. No entanto, a China não está parada. O gigante asiático é líder mundial na manufatura de placas solares e equipamentos para geração fotovoltaica. A China domina mais de 80% do mercado mundial. A SUNWISE, startup de energia solar brasileira, comenta que suas fazendas solares usam placas solares chinesas. De fato, a China domina cerca de 90% da produção de placas solares no mundo. A escala global de produção chinesa foi fundamental para a expansão da energia solar.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok