19/02/2021

Gazin inaugura nova usina solar

  Voltar
Gazeta da Semana 

Usina em Jaciara (MT) já está em funcionamento, proporcionando ao Grupo 3,55 milhões de quilowatts/hora por ano,

O Grupo Gazin continua ampliando seus investimentos no segmento de energia solar. No último dia 6 foi inaugurada em Jaciara, no Mato Grosso, sua mais recente usina solar. O grupo já possui outra usina, que iniciou suas operações em março de 2020 no município de Nova Alvorada do Sul, no Mato Grosso do Sul. A previsão é de investir R$ 20 milhões em geração de energia solar entre 2022 e 2023.

Com 55 anos de fundação, comemorados em dezembro do ano passado, 296 lojas de varejo e 21 centros de distribuição instalados em diversos Estados do País, além de negócios nos setores de Atacado, Indústria e E-Commerce, o Grupo Gazin decidiu investir em um projeto próprio para a geração de energia limpa. Para isso, o Grupo lançou em 2016 “O Sol nasce para todos”, projeto que busca garantir autosuficiência no consumo em suas lojas e empreendimentos, com investimento até o momento de R$ 18 milhões (R$ 2 milhões na instalação de placas solares nas lojas e unidades de negócios e R$ 16 milhões na construção das duas usinas solares de solo). Mais R$ 20 milhões serão investidos ao longo de 2022 e 2023, incluindo a implantação de novas usinas solares em Rondônia e Acre.

Segundo o presidente do Grupo Gazin, Osmar Della Valentina, entre os principais objetivos do projeto “O Sol nasce para todos” estão a redução de custos excessivos do valor da conta da energia elétrica, busca por um melhor atendimento aos clientes e redução das emissões de carbono e impactos ao meio ambiente. “Sempre tivemos como premissa fazer o melhor para os nossos colaboradores, o planeta e as pessoas que vivem nele. A busca por inovação e qualidade faz parte do nosso DNA, temos constantemente buscado soluções sustentáveis que impactem positivamente tanto a oferta de produtos e serviços, quanto o meio ambiente. Por isso, ficamos felizes em ser a primeira rede de varejo brasileira a liderar este movimento”, afirma.

Com o início das operações da usina em Jaciara, 98 filiais do Grupo Gazin se beneficiaram com a geração de energia própria, o que soma ao Grupo uma capacidade de produzir 5,8 milhões de quilowatts/hora por ano, energia suficiente hoje para abastecer mais de 60% das suas 296 lojas de varejo. Em comparação, essa mesma quantidade de energia garantiria 8,6 milhões de banhos em chuveiros elétricos durante um ano, o plantio de três mil árvores/ano e a não emissão de cerca de 1500 toneladas de CO2. Além disso, o Grupo Gazin contabilizará uma economia anual de cerca de R$ 4 milhões.

Outro ponto positivo é que a energia gerada nas usinas, e injetada na rede de distribuição, auxilia a suprir a necessidade das comunidades do seu entorno. Cidades que sofriam com constantes apagões e instabilidade no fornecimento de energia elétrica relataram uma melhora significativa na qualidade da energia que recebem.

Mais usinas, mais sustentabilidade

A usina de Jaciara tem capacidade de geração de 3,55 milhões de kWh/ano, o equivalente ao plantio de 1.777 árvores/ano; à energia para 23.000 residências/ano; à 6 milhões de banhos/ano e a redução de emissões de CO2/ano em 444,2 toneladas.

Já a usina de Nova Alvorada do Sul opera com capacidade de geração de 1,56 milhões de kWh/ano, suprindo 64 lojas da Gazin no estado do Mato Grosso.

Com a inauguração constante de novas lojas do Grupo Gazin em todo o País, já existe um planejamento para construção e gerenciamento de novas usinas, grandes e pequenas. A previsão é de que as próximas usinas serão em Rondônia e Acre, todas financiadas com recurso próprio do Grupo. A meta é gerar 90% da energia consumida no varejo até 2023.

O planilhamento de dados (gastos com energia, autossuficiência, capacidade de geração) é constante, para que o Grupo não seja surpreendido com altos custos de energia e bandeiras tarifárias. Já há estudos também para a ampliação da usina de Nova Alvorada do Sul (MS) e de outras usinas nos Estados do Pará, Tocantins, Bahia e Espírito Santo. Para garantir o conforto de clientes e colaboradores, o Grupo Gazin tem um custo alto com energia elétrica. Desta forma, cada nova loja é pensada considerando conforto, sustentabilidade e economia com energia.

Parceria

O projeto “O Sol nasce para todos” é desenvolvido em parceria com a empresa Domínio Solar, de Curitiba, responsável por todos os projetos de engenharia, assessoria na escolha das áreas e dos equipamentos, desenvolvimento do local de implantação, instalação, homologação nas concessionárias de energia e pós-vendas (monitoramento, limpeza e manutenção).

“O Grupo Gazin tem contribuido inclusive no atendimento da demanda de energia de regiões que sofriam com oscilações constantes no fornecimento de energia elétrica, graças aos projetos de usinas solares de geração distribuída, como a de Nova Alvorada do Sul, no Mato Grosso do Sul. Esta usina gera cerca de 125 mil kW/h/mês e abastece 64 lojas no Estado, além do Centro de Distribuição Gazin”, explica o CEO da Domínio Solar, Cesar Augusto.

Segundo ele, quando a energia solar engatinhava no Brasil, a Gazin tirou do papel e investiu pesado neste tipo de geração de energia. “Graças à forma deles trabalharem, conseguimos ter sempre os melhores fornecedores e executar projetos em nível de primeiro mundo. É um jeito diferenciado de fazer negócios onde sempre são levados em conta todos os lados para o melhor resultado. A sustentabilidade e o cuidado com o Meio Ambiente também sempre foram uma meta”, declara o CEO.

A primeira

A ideia de investir em energia solar surgiu inicialmente de uma necessidade do próprio negócio: climatizar as lojas para garantir mais conforto aos clientes que entravam nas unidades e, assim, permanecessem por mais tempo no local para compras. “Uma loja de, por exemplo, 500m2, que tinha um gasto mensal de energia elétrica de R$ 1,5 mil a R$ 2 mil, ao ser climatizada com ar condicionado tinha esta conta elevada para 7 a 8 mil reais. Com a geração de energia solar nos espaços dos telhados das lojas, a conta reduziu para cerca de R$ 200,00. Você investe e o sol paga a conta”, afirma Cesar Augusto.

Ele conta que a primeira usina solar da Gazin foi instalada exatamente em Douradina, o município paranaense onde nasceu o Grupo. Com 205 módulos fotovoltaicos, à época o maior projeto solar do Paraná, e potência instalada de 64,57 quilowatts pico (kWp), ela gera 98 mil quilowatts hora (kWh)/ano, o que representa 12 toneladas de CO2 a menos na atmosfera.

No total, até o momento, a energia gerada pelas usinas da empresa é capaz de alimentar 168 lojas. O compromisso com sustentabilidade do Grupo Gazin ainda inclui outras ações, como a sua participação no projeto Green Farm CO2Free, que promove a preservação de biomas de Mata Atlântica, Cerrado e Pantanal.

Segundo levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), o ano de 2020 foi de novos recordes para o setor solar fotovoltaico no país. O segmento atraiu mais de R$ 13 bilhões em investimentos, incluindo as grandes usinas e os sistemas de geração em telhados, fachadas e pequenos terrenos. O resultado representa um crescimento de 52% em relação aos investimentos acumulados no Brasil desde 2012.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok