13/09/2020

GD solar deve atrair investimentos de R$ 70 bilhões até 2030

  Voltar
Canal Solar 

GD solar deve atrair investimentos de R$ 70 bilhões até 2030

A GD (geração distribuída) fotovoltaica deve receber investimentos de cerca de R$ 70 bilhões nos próximos 10 anos, segundo estudo da EPE (Empresa de Pesquisa Energética) no Plano Decenal de Energia 2030 .

De acordo com o levantamento, a capacidade instalada desses sistemas poderia atingir 24,5 GW em 2030, em um cenário sem grandes mudanças nas regras atuais para a remuneração da energia gerada.

A previsão é mais otimista que um cenário traçado pela EPE no ano passado, em seu Plano Decenal 2029, que sinalizava para 11,4 GW em GD no final do período de dez anos e aportes de quase R$ 50 bilhões.

A projeção da estatal, ligada ao MME (Ministério de Minas e Energia), tem como base um chamado “cenário verão”, no qual o governo manteria uma política de grande incentivo a esses sistemas, fazendo mudanças sutis na atual regulação.

Em outro caso, o “cenário primavera”, com redução de incentivos tarifários à geração distribuída, os investimentos somariam R$ 50 bilhões até 2030, enquanto a capacidade instalada alcançaria 16,8 GW.

Aumento de sistemas fotovoltaicos

O estudo apontou ainda que o número de consumidores com sistemas próprios de geração seria de 3 milhões nos próximos 10 anos no cenário otimista e de 2 milhões nas previsões mais moderadas.

A estatal avaliou também que os painéis solares fotovoltaicos devem responder por 79% da energia entregue pela GD em 2030, com sistemas hidrelétricos na segunda colocação, com 11%.

Segundo a EPE, a geração distribuída deverá contribuir com 4,6% e 3,2% da carga total de energia em 2030, nos cenários verão e primavera, respectivamente.

Projeção mais otimista

De acordo com a projeção mais otimista, a curva de crescimento da GD no Brasil pode ser ainda maior, podendo alcançar 35,8 GW de capacidade instalada no final da próxima década. Nesse cenário, considera-se a manutenção integral das regras vigentes. Ou seja, compensação integral das componentes tarifárias e sem aplicação de tarifa binômia.

GD segue crescendo no Brasil

Desde 2013, a GD fotovoltaica cresceu a uma taxa média de 230% ao ano no Brasil , segundo dados divulgados pela ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).

A geração distribuída no país também registrou uma alta de 77,83% no primeiro semestre de 2020 em comparação com o mesmo período do ano passado. É o que apontou um levantamento exclusivo feito pelo Canal Solar.

Atualmente, de acordo com a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), as instalações de GD somam cerca de 3,66 GW em capacidade instalada no Brasil.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok