15/07/2020

Uruguaiana encaminha primeira usina de energia solar do Rio Grande do Sul

  Voltar
Correio do Povo 

O município de Uruguaiana deverá contar com a primeira usina de energia solar da história da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). Segundo informação publicada pelo Governo do Estado, o primeiro pedido de licença para a instalação de um empreendimento, que vai gerar energia a partir da luz solar, está sob análise da Fepam. A empresa mineira Solargrid Autogeração, deverá ser a responsável pela construção da usina.

A transformação de energia solar se destaca como uma das opções mais importantes do ponto de vista ambiental, por tratar-se de uma fonte de energia limpa, renovável e abundante. Sua competitividade vem crescendo em relação a outras fontes de energia e o Rio Grande do Sul oferece condições naturais excelentes para a sua viabilização. Para o diretor do Departamento de Energia da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), Eberson Silveira, esse projeto é um marco para o Estado por se tratar da primeira usina solar fotovoltaica.

Segundo Silveira, o Atlas Solar gaúcho aponta que cada kilowatt (kW) instalado de energia fotovoltaica pode produzir cerca de 4,2 kWh de eletricidade. “As microrregiões da Campanha, como é o caso de Uruguaiana, apresentam o maior potencial fotovoltaico do Estado, pois tem as maiores incidências de radiação solar e amplas áreas aptas para a instalação de painéis solares”, explica. O dirigente ainda destaca que o Rio Grande do Sul é o segundo estado brasileiro em capacidade instalada de energia fotovoltaica, o que representa pelo menos 2% da energia elétrica produzida. “No período de janeiro de 2017 até dezembro de 2019, a fotovoltaica registrou um crescimento médio mensal de 10,6% e conta, atualmente, com 416 megawatts (MW) de potência instalada no Estado e investimentos de cerca de R$1,5 bilhão”, explica.

Essa é a primeira vez na história da Fepam, que uma empresa solicita o licenciamento de energia solar. O motivo está relacionado à dimensão da obra, já que o empreendimento pretende ocupar uma área de 12 hectares. De acordo com a chefe do Digen, Rosaura Heurich, o pedido de Licença Prévia ingressou na última sexta-feira e, a partir de agora, toda a documentação passará por um processo de verificação, em que a divisão deve conferir os pré-requisitos solicitados pela Fepam. “Após a primeira análise, emitiremos um parecer técnico identificando se há a necessidade de documentos complementares ou se a Licença Prévia já pode ser emitida”, ressalta. Além da geração de energia limpa, esse tipo de empreendimento movimenta a economia do Estado e deve influenciar positivamente na economia de Uruguaiana.

Fred Marcovici
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok