Área de associados Trabalhe no setor solar

Aparelho movido a energia solar extrai água potável do ar

28/10/20 | São Paulo

Exame 

O dispositivo foi criado para atender regiões que enfrentam escassez de água e gera quase 1 litro por dia

E se você pudesse extrair a água do ar onde quer que estivesse? Um novo aparelho desenvolvido por pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT), movido a energia solar, faz exatamente isso e pode funcionar mesmo no ar seco. A profissão mais valorizada na pandemia? Vire um “dev” com o curso de Data Science e Python da EXAME.

Funciona assim: durante a noite, os materiais porosos coletam água do ar. Ao nascer do sol, o processo de separação começa a acontecer. Depois disso, a água é movida para um compartimento dedicado ao seu armazenamento. O esquema do projeto foi publicado no periódico científico Joule.

“Em locais onde a escassez de água é um problema, é importante considerar diferentes tecnologias que possam fornecer água, particularmente devido à exacerbação desse problema devido às mudanças climáticas”, diz Alina LaPotin, estudante de Ph.D. e líder do projeto.

Apesar de promissor, o sistema ainda precisa de melhorias. Ele não gera água o suficiente para o consumo recomendado por dia para seres humanos, que é de 2,5 litros ao dia. Atualmente, ele produz 800 mililitros ao dia — ou menos, dependendo das condições climáticas. A ideia não é inteiramente nova. Em 2014, um estudante também criou uma garrafa que condensava água do ar.

Segundo dados do World Resources Institute, o Brasil está entre os países menos afetados pela falta de água, ainda que existam pontos críticos na Região Nordeste. Globalmente, a Europa, a Ásia e África são as que mais sofrem com a escassez de água no mundo.

O aparelho do MIT ainda é um protótipo, mas pode indicar um caminho para amenizar o problema da falta de água no mundo hoje — e no futuro.

Veja, abaixo, o vídeo que demonstra o funcionamento do dispositivo: