Área de associados Trabalhe no setor solar

China deve aumentar ritmo de instalações solares apesar de vírus

24/07/20 | São Paulo

UOL – Economia 

(Bloomberg) – A China, maior mercado de energia solar do mundo, deve impulsionar as instalações neste ano, mesmo com a paralisação quase total dos projetos no primeiro trimestre devido às medidas para conter a propagação do coronavírus.

Novas instalações solares devem somar entre 35 e 45 gigawatts em 2020, segundo previsões independentes de dois dos principais pesquisadores do setor de energia solar do país. O volume se compara a 30,1 gigawatts em 2019.

A China adicionou 11,5 gigawatts de energia solar nova no primeiro semestre, quase o mesmo volume de um ano antes, indicando recuperação após a queda de 24% no primeiro trimestre, segundo Wang Bohua, secretário-geral da Associação da Indústria Fotovoltaica da China. O mercado deve registrar "recuperação do crescimento no segundo semestre, especialmente no quarto trimestre".

Atingir essas metas representaria uma retomada após a queda das instalações no ano passado, quando uma série de mudanças de políticas criou incerteza para incorporadoras. Neste ano, a China será capaz de absorver 48,45 gigawatts de energia solar, de acordo com análise realizada em maio pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Absorção de Energia Nova.