Área de associados Trabalhe no setor solar

Cidade de Huainan, na China, coloca em funcionamento maior usina solar flutuante

27/04/21 | São Paulo

Reportagem publicada no Infosolar

Empreendimento de 40 MW está localizado em uma área de mineração inundada devido às chuvas

A cidade de Huainan, na China, conhecida por ter muito carvão, ganhou uma usina solar flutuante de 40 MW, considerada a maior do mundo nessa categoria. O empreendimento fica localizado em uma área de mineração que está inundada devido às chuvas, com profundidade de água entre 4 metros e 10 metros.

O ar mais frio na superfície ajuda a minimizar o risco de superaquecimento dos painéis solares e a inundação permanente torna esta área sem valor para mineração e demais atividades. Os equipamentos da usina são da chinesa Sungrow e foram projetados com tecnologia capaz de atuar em ambientes com alto nível de umidade e sal.

A China é o país que mais gera energia solar em todo o mundo, com uma capacidade instalada de 77 gigawatts. Os chineses planejam adicionar mais 110 GW, com um investimento que somará US$ 360 bilhões ao longo dos próximos três anos.

Uma das futuras usinas solares na China terá milhões de painéis fotovoltaicos e capacidade de 2 gigawatts. Custará um total de US$ 2,3 bilhões. O objetivo do país é obter 20% da energia a partir de fontes renováveis até 2030.

A energia solar na China tem um papel central como solução para suprir a demanda energética, usando como fonte um recurso natural limpo e renovável. Prova disso é o ritmo de expansão desse mercado por lá, que soma cerca de 400 usinas solares em seu território. Uma das principais vantagens dos chineses é o fato deles fabricarem mais da metade global dos módulos fotovoltaicos e outros equipamentos usados nos projetos desenvolvido ao redor do países.