Área de associados Trabalhe no setor solar

Energia solar no brasil pode atingir 132 GW até 2050

12/03/21 | São Paulo

The Greenest Post


Mesmo após quase nove anos de forte expansão em todo o Brasil, a energia solar parece estar apenas no começo de um longo caminho de crescimento no país.

Segundo o Plano Nacional de Energia – PNE 2050, divulgado pelo Ministério de Minas e Energia, o Brasil pode atingir 132,5 Gigawatts (GW) de capacidade fotovoltaica até o final de 2050.

A estimativa engloba tanto as instalações centralizadas em grandes usinas como as de geração distribuída, estas referentes às conexões dos Kits de energia solar pelos consumidores.

Hoje, a soma desses segmentos soma pouco mais de 8 GW, recorde atingido pelo setor no começo de março deste ano.

Entre os fatores apontados para a expansão da solar estão mais uma vez os preços competitivos da tecnologia, seu potencial para geração elétrica no país e a sustentabilidade que ela agrega.

Para 2050, o PNE projeta uma capacidade instalada de até 90 GW em geração centralizada, elevando para 16% a participação da energia solar na matriz elétrica brasileira.

Segundo o último levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), atualmente essa participação é de apenas 1,7%, com 3,1 GW de capacidade.

Os painéis solares também continuam crescendo no segmento de Geração Distribuída (GD), que deve atingir um máximo de 50 GW ao final dos próximos 30 anos, segundo o PNE.

Desse total, o estudo calcula que mais de 85% seja produzido por geradores com painel solar, tecnologia que domina o segmento devido a sua maior lucratividade e benefícios.

Com isso, o Brasil pode atingir até 42,5 GW de capacidade instalada de energia solar apenas pelos telhados dos próprios consumidores.

Os projetos, regulamentados pelas regras da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), crescem resilientes às crises no país, pois entregam justamente a solução para o alto preço da energia e sua constante inflação.

Como durante a pandemia em 2020, quando o número de instalações cresceu quase 68% em relação a 2019 mesmo diante das incertezas do mercado.