Área de associados Trabalhe no setor solar

Energias renováveis promovem a sustentabilidade em MS

26/04/21 | São Paulo

Reportagem publicada no Portal Macaúba

Por meio da construção de centrais de energia solar fotovoltaica, Mato Grosso do Sul irá promover o abastecimento elétrico das unidades administrativas do Governo do Estado. A Iniciativa do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), tem o intuito de viabilizar a economia financeira ao Estado, por meio da energia sustentável, visando alcançar a eficiência energética nos órgãos e entidades do Poder Executivo.

O governo do estado por meio do Escritório de Parcerias Estratégicas (EPE), divulgou na edição da última sexta-feira (23), no Diário Oficial do Estado, o edital de chamamento público para o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), o documento orienta a elaboração de estudos técnicos que demonstrem a viabilidade de implantar, manter e operar centrais de energia elétrica fotovoltaica em Mato Grosso do Sul.

Reinaldo Azambuja destaca a importância do projeto. “É uma visão estratégica. A gente entende que priorizar a geração de energia limpa, renovável, é contribuir para a questão ambiental, para a sustentabilidade de Mato Grosso do Sul, do Brasil e do mundo”, ressaltou via assessoria.

A Parceria Público- Privada tem como objetivo a promoção da sustentabilidade, a geração de economia financeira e retorno econômico, o investimento em infraestrutura, o estímulo à redução do uso de combustíveis fósseis e, acima de tudo, a eficiência energética.

A iniciativa segue o exemplo e o pioneirismo de estados como Piauí, que concentra a maior usina solar do Brasil. Segundo a assessoria, o estado possui algumas unidades de captação de energia solar em grande escala, contudo não estão inseridas no âmbito da administração pública estadual.

Em MS a taxa de incidência solar atinge 5.200 wh/m² ao dia, o que compreende o dobro da irradiação solar da Alemanha e outros países europeus. Em 2019, o governo do estado divulgou o consumo de energia elétrica dos órgãos e entidades da Administração Pública Direta e Indireta do Governo do Estado, conforme a publicação o consumo registrado foi de aproximadamente, 170 milhões de quilowatt-hora (KWh).

Ilumina Pantanal

Por meio do Ilumina Pantanal, áreas remotas do bioma, irão ter acesso à energia elétrica por fonte renovável, utilizando a energia fotovoltaica. A previsão é que cerca de cinco mil habitantes dos municípios de Corumbá, Aquidauana, Coxim, Ladário, Porto Murtinho, Rio Verde e Miranda sejam beneficiados.

O programa será implementado a partir de julho deste ano, conforme a assessoria, grande parte das unidades consumidoras atendidas irão receber a instalação de microssistemas individuais de geração solar fotovoltaica e armazenamento da energia excedente em baterias.

De acordo com o projeto, serão instalados 2.167 unidades consumidoras que serão beneficiadas pelo projeto até 2022, espalhados por uma área de 90 mil km².

Fonte: Capital News