Área de associados Trabalhe no setor solar

Norte de Minas implanta a primeira usina fotovoltaica com painéis bifaciais do estado

23/04/21 | São Paulo

Reportagem publicada na Gazeta Norte Mineira

Norte de Minas implanta a primeira usina fotovoltaica com painéis bifaciais do estado

O município de Francisco Sá implantou a primeira usina fotovoltaica com painéis bifaciais do estado e uma das pioneiras do país. A tecnologia inovadora permite maior captação da energia solar e melhor aproveitamento do espaço em virtude da maior eficiência energética. O novo conceito de usina fotovoltaica é o investimento de uma empresa do Rio de Janeiro, com o apoio financeiro do Banco do Nordeste.

O coordenador de engenharia da empresa, Felipe Taveira explica que, como as duas faces das placas solares possuem células de captação, elas absorvem energia tanto diretamente do sol quanto a refletida do solo. A eficiência na geração aumenta em aproximadamente 10%, por um preço bem próximo ao das placas tradicionais. As estruturas dos painéis utilizados na usina não são fixos, como nos sistemas tradicionais comumente observados dos telhados. A tecnologia utilizada é uma das mais modernas do mercado e permite que as placas de captação de energia, por meio de sistema totalmente automatizado, possam alterar o seu ângulo de inclinação ao longo do dia para receber maior incidência de raios solares de acordo com o horário.

A estrutura instalada em Francisco Sá possui mais de 8.500 painéis bifaciais. Para a construção da usina, foram investidos aproximadamente R$ 14 milhões, dos quais R$ 9 milhões foram financiados pelo Banco do Nordeste, por meio do FNE Sol, linha de crédito específica para incentivar sistemas de geração de energia, com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste. A construção e a instalação da usina geraram 50 empregos diretos na região.

O superintendente estadual do BNB para Minas Gerais e Espírito Santo, Wesley Maciel, destaca que o empreendimento traz tecnologia de ponta para a região e ajuda a movimentar a economia do Norte do estado em um momento de busca pela retomada da economia. O negócio foi conduzido pela agência do Banco do Nordeste em Januária. “Fazer parte da equipe que concretizou este negócio e saber que, além de ser economicamente viável e ecologicamente correto, fortalecerá a economia da região é motivo de muito orgulho para todos nós”, afirma o gerente de negócios Jackson Dias.

O grupo empresarial responsável pelo investimento está presente em diversas regiões do país e existe desde 2014 e é responsável pela implantação de mais de 120 MW de geração distribuída. A empresa iniciou suas atividades em 2017, com o propósito de oferecer locação de usinas solares para empresas consumidoras. A usina fotovoltaica em sistema de geração distribuída é conectada ao sistema da Cemig e oferece ao consumidor energia por um preço geralmente inferior ao da concessionária. (GA)