Área de associados Trabalhe no setor solar

O Sol por Testemunha

06/01/16 | São Paulo

Folha de SP

A BYD, empresa chinesa especializada em produtos de energia limpa, como ônibus elétricos, espera definição sobre a tributação de painéis de captação de luz solar para investir R$ 75 milhões na ampliação de sua fábrica de Campinas.

Em dezembro, o Ministério de Minas e Energia lançou um programa de incentivo à microgeração de energia limpa cujo principal foco é justamente a solar.
Por ele, bancos estatais vão oferecer linhas de crédito para quem quiser instalar painéis solares. No entanto, há poucas fábricas do segmento no país.

A taxa de importação dos componentes é uma das explicações: "Para importar um painel pronto da China, pago 12%. Se trouxesse os componentes para montar, seriam 23,5%", diz Adalberto Maluf, diretor da BYD.

A parte da fábrica que vai produzir painéis será inaugurada em agosto de 2016. E em vez de começar com 400 MW de capacidade, serão 200 MW. "Vou crescer a partir de 2017", diz Maluf.

Em 2015, a Receita vetou um projeto de incentivos à importação de componentes. A ABSolar, a associação do setor, estuda novas propostas, afirma Rodrigo Sauaia, o presidente.
*
180 mil
é o número de funcionários da BYD ao redor do mundo
22
são os parques industriais que a empresa chinesa possui