Área de associados Trabalhe no setor solar

Piauí é destaque nacional na produção de energia limpa

23/04/21 | São Paulo

Reportagem publicada na Tv Assembleia

Dentre todas as federações brasileiras, o Piauí ganhou o reconhecimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sendo considerado a região que mais investiu no fornecimento de energia limpa e com responsabilidade ambiental no Brasil. A divulgação aconteceu por meio de um relatório, apresentado em março deste ano.

De acordo com a Agência, serão ofertados 383 MW (megawatt) para energias com operações comerciais em todo o país, até março de 2021. Segundo a Anatel, o Piauí contabilizará este ano o maior percentual entre todos os estados analisados com uma expansão de 190,35MW em sua matriz energética.

O resultado comprova que os investimentos aplicados pelo Governo do Estado estão acompanhando o desenvolvimento do Piauí, que reflete em mais qualidade de vida aos moradores e auxilia o setor industrial a impulsionar a economia piauiense.

O governador Wellington Dias comentou os resultados divulgados. “O nordeste é a região das energias limpas no Brasil e nós piauienses somos destaque em todo o Nordeste. Somos o primeiro lugar no país com 190 MW. É energia limpa para resolver a falta de distribuição nacional e claro, sempre com consciência ambiental”, afirmou.

Atrás do Piauí na produção de energia limpa ficam os estados da Bahia com 155 MW e Rio Grande do Norte com 151 MW.

O que é energia limpa? Vantagens e desvantagens

Infelizmente não existe nenhum tipo de energia que não cause impactos ambientais. Mas, ao falarmos em energia limpa, sabemos que estas, diferentemente das demais, não produzem tantos poluentes. Normalmente, o único impacto que elas causam são quando se instalam em determinado local.

Tipo de energia limpa

Essas são exemplos de energia limpa e algumas delas são usadas também no Brasil. Confira:

Biomassa: a biomassa refere-se a resíduos residenciais orgânicos, madeira, resíduos agrícolas, lenhas, gás dos aterros sanitários, entre outros.

Eólica: com o uso de turbinas eólicas, os ventos geram energia limpa.

Solar: é uma das formas mais conhecidas de energia limpa. A partir da luz ou do calor produzido por ele, é capaz de produzir energia para uma residência, por exemplo.

Energia solar térmica: é o tipo de energia convertida do calor do sol.

Energia solar fotovoltaica: essa energia vem da luz do sol e produz eletricidade.

Energia geotérmica: essa energia vem do calor do interior da terra.

Oceânica: as energias oceânicas vêm das ondas, da maré ou da energia térmica dos oceanos.

Hídrica: são as energias vindas das hidrelétricas, ou seja, a água produz energia com o uso de turbinas.

Nuclear: apesar dos custos elevados de uma usina nuclear e seus riscos, o vapor produzido por elas produzem energia.

Essas são as principais fontes de energia limpa e podem ser usadas nas residências particulares, em comércios e empresas. Elas ainda podem ser classificadas como primárias ou secundárias. Veja:

Primárias: são as de origem natural como o sol, o vento e a água, por exemplo, que são usados como fonte de energia limpa.

Secundárias: pode-se interpretar que essas são as fontes já transformadas, ou seja, gasolina e eletricidade são dois exemplos.

Vantagens da energia limpa

Até o momento, vimos que as energias limpas trazem inúmeros benefícios. Mas, nesse tópico, vamos destacar as principais vantagens desse tipo de fonte de energia:

Diferentes dos combustíveis fósseis, a energia limpa pode ser considerada inesgotável;

São os primeiros passos para novas pesquisas que contribuam com essas energias;

Diminuem a produção de CO2;

O seu impacto ambiental é consideravelmente menor aos das fontes de energia de combustíveis fósseis;

Tornam o país autônomo em questões de energia;

Mais criação de empregos.

Desvantagens da energia limpa

É impossível pensar que há alguma desvantagem na energia sustentável. Porém, trouxemos alguns exemplos que podem ser considerados desvantajosos:

Os custos para investir na infraestrutura necessária são altos;

No caso da energia eólica, além dos custos, pode-se citar o barulho como grande agravante. Porém, elas podem estar situadas distantes da cidade, sem intervir com o meio social;

As hidrelétricas trazem alguns impactos à natureza, como a degradação do solo, por exemplo;

As energias de biomassa não possuem um método limpo de combustão.

Apesar dessas desvantagens, ainda assim são mais favoráveis à natureza do que as energias fósseis.

Principais fontes de energia limpa

Como exemplos de fontes de energia limpa, podemos citar as seguintes:

Energia Hídrica;

Energia das Ondas e Marés;

Energia Eólica;

Exemplos de fontes de energia não-renovável

As energias não-renováveis e que degradam o meio ambiente são:

Energia do Carvão;

Energia do Urânio.

De que forma a energia limpa contribui?

Sabemos que a principal contribuição do uso dessa energia é o impacto que produzem na natureza. Como vimos neste artigo, se compararmos as energias limpas aos impactos causados pelas energias fósseis, há muitas diferenças.

Renovável: a energia limpa é renovável, ou seja, ela pode ser usada sempre sem que se esgote, diferente das energias fósseis.

Autoprodução: Quem possuir uma fonte de energia limpa não precisará pagar conta de luz, pois a própria pessoa vai produzir a energia de sua casa.

Aquecimento global: O aquecimento global é uma realidade e a poluição contribui para que o mesmo evolua rapidamente. Porém, as energias limpas não degradam a natureza e, por isso, não prejudicam ainda mais o ambiente.

Quando sustentáveis, as fontes de energia não emitem ou liberam em menor quantidade gases e resíduos, que podem prejudicar a natureza. Por isso, são consideradas energias limpas.