Área de associados Trabalhe no setor solar

Projeto vai testar energia agrovoltaica no estado

26/05/21 | São Paulo

Reportagem publicada no Agência Minas 

Principal atrativo para produtores mineiros é a possibilidade de executar duas atividades ao mesmo tempo e no mesmo espaço

Uma iniciativa em conjunto vai integrar geração de energia à produção de alimentos. A proposta tecnológica é da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) e da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), em parceria com a Cemig.

Diferente da energia solar convencional, a energia agrovoltaica conta com placas de captação da luz solar posicionadas em alturas maiores, de forma a permitir a realização de atividades agropecuárias sob elas. A altura varia de acordo com a cultura ou criação que se pretende realizar.

Ainda em fase inicial,o projeto que pretende integrar a geração de energia elétrica (por meio de placas solares) à produção de alimentos será testado em projetos-piloto nos Campos Experimentais da Epamig.

Em outros países, a combinação de painéis de energia solar com sistemas de produção agrícola gera ótimos resultados. Novidade em Minas, o desafio da pesquisa é identificar quais culturas agrícolas podem ser consorciadas com os painéis de energia e quais arranjos de painéis são mais eficientes para as condições locais.

Implantação

As implantações dos projetos-pilotos iniciais vão ocorrer em seis Campos Experimentais da Epamig.

No Norte de Minas, nos municípios de Jaíba, Nova Porteirinha e Leme do Prado. No Centro-Oeste estão previstos projetos-pilotos no município de Prudente de Morais. Já na região Oeste, sistemas com módulos de geração fotovoltaica deverão ser instalados em Patrocínio. Por fim, o município de São João del-Rei, na região Central, também está na lista.

Segundo o diretor de Operações Técnicas da Epamig, Trazilbo de Paula, a empresa de pesquisa agropecuária mineira terá o papel de instalar unidades-piloto para testar diferentes culturas em diversos arranjos e, em seguida, transferir para os agricultores mineiros tecnologias adaptadas às condições de clima e solo do estado. A dinâmica tende a elevar ainda mais o valor agregado do agronegócio em Minas Gerais.

“O projeto de implantação de energia agrovoltaica oferece uma oportunidade muito interessante para o aproveitamento de áreas mineiras. Produzir alimentos e energia elétrica em um mesmo local é algo realmente inovador. Vamos usar as estruturas dos nossos Campos Experimentais para apresentar aos produtores possibilidades adaptadas a cada microrregião”, destaca Trazilbo.

A possibilidade de executar duas atividades ao mesmo tempo e no mesmo espaço é o principal atrativo para os produtores mineiros.

Especialistas da Epamig explicam ainda que a implantação desse sistema objetiva reduzir a dependência de fontes não renováveis, como o petróleo e derivados, e trazer uma alternativa interessante para o produtor, com ganhos tanto na parte agrícola quanto na parte de geração de energia fotovoltaica.

A Epamig é uma empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa).