Área de associados Trabalhe no setor solar

Bolívia inaugura usina de energia solar com financiamento francês

12/02/21 | São Paulo

UOL 

A Bolívia inaugurou nesta quarta-feira (10) a segunda parte de sua maior usina de energia solar fotovoltaica, financiada principalmente pela França como parte dos compromissos da cúpula do clima de 2015.

"Foi inaugurada nesta quarta-feira (…) a segunda etapa da usina fotovoltaica [na região andina de] Oruro. Essa usina é a maior da Bolívia (300 hectares) com 100 MW de potência instalada após as duas fases do projeto", informou a embaixada francesa em um comunicado.

"Estamos felizes em inaugurar esta obra que exigiu bons recursos do governo nacional", disse o presidente da Bolívia, Luis Arce.

A primeira etapa foi concluída em setembro de 2019. O projeto exigiu um investimento de 86 milhões de euros, cerca de 104 milhões de dólares, 70% aportado pela Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

Outros 10% foram financiados pelo Instrumento para Investimentos na América Latina (LAIF) da Europa e os 20% restantes pelo Banco Central da Bolívia. Na Bolívia, existem cinco outras usinas fotovoltaicas, com capacidades menores.

Arce disse que a usina visa "a produção de energia limpa para substituir a mudança na matriz energética". A Bolívia gera eletricidade principalmente de usinas hidrelétricas.

O embaixador francês na Bolívia, Denis Gaillard, mencionou que "desde a Cúpula do Clima de Paris em 2015, a França se comprometeu a ajudar os países que desejam desenvolver suas energias limpas e renováveis, incluindo a Bolívia". A Bolívia assinou acordo com a França em fevereiro de 2016 para a construção da usina.